TURQUIA: Um morto em ataque armado neste domingo numa igreja católica na cidade de Istambul

O ataque ocorreu ontem, domingo, durante a Missa na Igreja de Santa Maria na capital da Turquia. O Papa manifestou logo a sua “proximidade” para com a comunidade local.

Dois homens mascarados entraram ontem, dia 28, de manhã, aos tiros para o ar numa igreja católica na capital da Turquia, acabando por matar um dos fiéis que assistia à celebração e que terá protestado com o que estava a acontecer. Ontem ainda, logo após a oração do Ângelus, o Santo Padre referiu este ataque exprimindo a sua “proximidade” para com “a comunidade da Igreja Santa Maria Draperis em Istambul, que durante a Missa sofreu um ataque armado que deixou um morto e diversos feridos”.

Não se conhecem muitos pormenores sobre o incidente, a sua motivação. No entanto, os bispos católicos da Turquia afirmam estar “chocados com o crime”, em que “uma pessoa inocente foi morta num lugar sagrado”. Num comunicado enviado à Fundação AIS Internacional, assinado por D. Martin Kmetec, presidente da Conferência Episcopal da Turquia, os prelados “condenam firmemente” o crime ocorrido na igreja, que classificam de “violência contra a humanidade”, e dizem acreditar que as forças de segurança do país vão descobrir os responsáveis e que “será feita justiça”. No comunicado pede-se ainda às autoridades que garantam uma maior segurança às igrejas e às respectivas comunidades.

Os prelados pedem ainda “que não difunda a cultura do ódio e da discriminação religiosa” e terminam a mensagem apelando a todos os fiéis para rezarem pela vítima e sua família. As autoridades turcas condenaram o ataque, tendo o presidente do país Recep Tayyip Erdogan apresentado condolências e assegurado que foram tomadas todas as “medidas necessárias” para encontrar os responsáveis pelo crime.

Erdogan, falou com o padre da igreja e com o cônsul polaco que também estava presente na missa na altura do ataque.

Paulo Aido | Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt

Relatório da Liberdade Religiosa

A discriminação sistemática das minorias religiosas na Turquia é sobretudo legalista e não sangrenta, mas o resultado a longo prazo parece ser o mesmo. As condições legais restritivas e a pressão social estão a transformar este país, outrora famoso pelo seu multiculturalismo, numa sociedade mono-religiosa e monocultural. As perspectivas para a liberdade religiosa continuam a ser negativas.

TURQUIA

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.

918 125 574

Multibanco

IBAN PT50 0269 0109 0020 0029 1608 8

Papa Francisco

“Convido-vos a todos, juntamente com a Fundação AIS, a fazer, por todo o mundo, uma obra de misericórdia.” 
PAPA FRANCISCO

© 2022 Fundação AIS | Todos os direitos reservados.