TERRA SANTA: Fundação AIS junta-se ao Papa Francisco num apelo às orações de todos pela paz

Fundação AIS manifesta preocupação e tristeza pela violência que irrompeu na Terra Santa desde sábado. A presidente executiva internacional da fundação pontifícia diz-se “consternada” com o que se está a passar e apela, em união com o Papa Francisco e os responsáveis das Igrejas em Jerusalém, às orações de todos pela paz. “A oração é uma arma poderosa contra o mal e uma fonte de esperança e cura”, diz Regina Lynch.

Rezar pela paz e pelo fim imediato dos combates é a proposta da Fundação AIS perante o agudizar da situação na Terra Santa, após o ataque, inesperado e violento, dos militantes palestinianos do Hamas contra Israel na madrugada de sábado. Desde então, já se contabilizaram milhares de mortos e feridos em ambos os territórios.

Face a esta situação, e numa altura em que não há sinais de abrandamento das operações militares, a Fundação AIS vem exprimir a sua profunda preocupação pela escalada da violência, unindo-se aos apelos do Papa Francisco à paz e às orações.

Regina Lynch, presidente executiva internacional da fundação pontifícia, diz estar consternada perante as notícias que chegam da Terra Santa. “Como presidente executiva da Fundação AIS, uma fundação pontifícia que apoia a Igreja perseguida e necessitada em todo o mundo, sinto-me profundamente consternada e triste com o surto de violência que abalou a Terra Santa desde sábado, 7 de Outubro de 2023.”

Lynch afirma acreditar que através da oração é possível colocar-se um travão em toda esta violência que está a enlutar a região. “Enquanto Cristãos, acreditamos que a oração é uma arma poderosa contra o mal e uma fonte de esperança e cura. É por isso que vos convidamos a unirem-se a nós numa campanha de oração pela paz na Terra Santa.”

A Fundação AIS procura assim, diz ainda a responsável internacional da instituição, unir-se “ao apelo do Santo Padre, o Papa Francisco, e dos Patriarcas e Chefes das Igrejas em Jerusalém para a cessação imediata das hostilidades”.

Fundação AIS junta-se ao Papa Francisco num apelo às orações de todos pela paz

Lembrar os Cristãos da Terra Santa

Na mensagem, Regina Lynch manifesta ainda a solidariedade para com as vítimas desta guerra que se está a revelar brutal. “Partilhamos a dor das famílias que perderam os seus entes queridos e a angústia daqueles que estão feridos ou em risco de vida. Pedimos a Deus que lhes conceda a Sua consolação, a Sua coragem e a Sua esperança. Rezamos pela cura e alívio de todos aqueles que estão a sofrer com a violência, o medo e a dor”, afirmou.

A responsável executiva da Ajuda à Igreja que Sofre lembrou também os cristãos que vivem na Terra Santa e que, uma vez mais, são vítimas de violência nesta região tão especial do globo. “Apelamos também à oração por todos os nossos irmãos e irmãs, os Cristãos que vivem na Terra Santa, que também estão a sofrer com a violência dos extremistas. Este círculo vicioso de ódio e morte faz que esta terra sagrada regresse aos tempos mais negros da sua história recente e ameaça destruir qualquer esperança de paz e estabilidade para os Cristãos desta região”, afirma ainda Regina Lynch.

A mensagem da presidente executiva da AIS termina com uma palavra de esperança. De uma esperança que radica na fé e que acredita no poder da oração. “Rezemos com fé e confiança, para que Deus ouça as nossas orações e nos conceda a Sua paz. Rezemos com amor e compaixão, para que as nossas orações toquem os corações das pessoas envolvidas no conflito e as inspirem a procurar caminhos de paz. Rezemos com esperança e perseverança, para que as nossas orações contribuam para a construção de um futuro melhor para a Terra Santa, onde a justiça, a paz e a reconciliação prevaleçam.”

Paulo Aido | Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.

Relatório da Liberdade Religiosa

Durante o período em análise, os líderes cristãos apelaram de forma sem precedentes a soluções justas e à paz e queixaram-se dos ataques à comunidade cristã, especialmente em Jerusalém por radicais judeus, que muitas vezes ficam impunes por parte das autoridades israelitas.
Embora as leis básicas do Estado ainda garantam plena liberdade religiosa a todos os seus cidadãos, uma intolerância por vezes violenta à margem da sociedade judaica torna mais difícil às minorias religiosas o exercício dos seus direitos.

ISRAEL

918 125 574

Multibanco

IBAN PT50 0269 0109 0020 0029 1608 8

Papa Francisco

“Convido-vos a todos, juntamente com a Fundação AIS, a fazer, por todo o mundo, uma obra de misericórdia.” 
PAPA FRANCISCO

© 2022 Fundação AIS | Todos os direitos reservados.