PROJECTOS

RCA E CAMARÕES: Ajuda à formação de 33 jovens noviços carmelitas da República Centro-Africana e 9 dos Camarões

Já em criança, Jean Thierry Ebogo acalentava um sonho secreto – ser como Jesus! E, para isso, ser padre. Era o ano de 2003, quando o jovem entrou finalmente no mosteiro dos Carmelitas de Nkoabang, nos Camarões. Ansiava seguir a “Pequena Via” de Santa Teresa de Lisieux, “Santa Teresinha do Menino Jesus”, o caminho da santidade numa perfeita confiança infantil na Misericórdia de Deus. Por esse motivo, acrescentou ao seu nome religioso as palavras “do Menino Jesus e da Paixão”.

Não demorou muito a experimentar esta Paixão no seu corpo porque, um ano após a sua entrada no convento, foi diagnosticado com um tumor maligno no joelho direito. A sua perna teve de ser amputada e teve de fazer quimioterapia, sem os resultados desejados. Suportou um sofrimento intenso com uma coragem excepcional, e até com alegria, o que deixou os médicos atónitos. A sua única preocupação era saber se poderia ser padre. “Quero ficar curado para ser padre”, dizia.

A 8 de Dezembro de 2005, na festa da Imaculada Conceição, pronunciou prematuramente os seus votos perpétuos, graças a uma autorização especial. Um mês mais tarde, a 5 de Janeiro de 2006, morreu com apenas 24 anos. O seu desejo de ser padre não se realizou mas, até hoje, a santidade da sua vida e da sua morte continuam a tocar o coração de inumeráveis pessoas. Milhares compareceram ao seu funeral. O seu processo de beatificação está em curso.

Antes da sua morte, Jean Thierry tinha prometido implorar, a partir do Céu, “uma chuva de sólidas e santas vocações religiosas e sacerdotais” para a família carmelita em África, e hoje parece que cumpriu a sua promessa. Com efeito, os Carmelitas Descalços alegram-se com a abundância de vocações, sobretudo no seu país natal, os Camarões, e na vizinha República Centro-Africana. Quarenta e dois jovens estão actualmente em diferentes estágios da sua formação, sendo 33 originários da República Centro-Africana e 9 dos Camarões.

Os Irmãos Carmelitas dos dois países vizinhos trabalham em estreita colaboração na formação destes jovens noviços. O centro de teologia encontra-se em Yaoundé, a capital dos Camarões, enquanto Bangui, a capital da República Centro-Africana, é o local onde fazem os seus estudos de filosofia. Os seus laços são muito estreitos e os jovens carmelitas vivem e estudam juntos nas várias casas religiosas da ordem dos dois países.

No entanto, estas vocações em número elevado, que são sem dúvida motivo de grande alegria, representam ao mesmo tempo um pesado encargo financeiro para a ordem carmelita. A República Centro-Africana é hoje um dos países mais pobres do mundo. Também nos Camarões, a Igreja enfrenta toda a espécie de desafios. Por isso, prometemos um total de 26.250 € para apoiar a formação dos 33 jovens da República Centro-Africana e 9 dos Camarões.

VAMOS AJUDAR?

PROJECTOS

Apoiar este projecto

O seu donativo irá ajudar-nos a levar esperança aos Cristãos que mais sofrem em todo o mundo.
Obrigado pela sua generosidade!

Os donativos feitos à Fundação AIS beneficiam de dedução de IRS e IRC nos termos legais.
Poderá deduzir 0,5% à sua declaração de IRS para a Fundação AIS, sem qualquer custo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.

918 125 574

Multibanco

IBAN PT50 0269 0109 0020 0029 1608 8

Papa Francisco

“Convido-vos a todos, juntamente com a Fundação AIS, a fazer, por todo o mundo, uma obra de misericórdia.” 
PAPA FRANCISCO

© 2022 Fundação AIS | Todos os direitos reservados.