Fundação de Ajuda à Igreja que Sofre - Fundação AIS
Rua Professor Orlando Ribeiro, 5D 1600-076 Lisboa, Portugal
(+351) 217544000 apoio@fundacao-ais.pt Fundação AIS 1995
Lisboa
https://fundacao-ais.pt/uploads/seo/big_1585926010_1526_logo-jpg
15 10
505152304

Projectos

CAMARÕES E CHADE: Ajuda para a formação de 28 seminaristas dos Missionários de São Francisco de Sales

Apoiar Projecto
28 março 2022
CAMARÕES E CHADE: Ajuda para a formação de 28 seminaristas dos Missionários de São Francisco de Sales
A congregação dos Missionários de São Francisco de Sales, também conhecidos como Fransalianos, foi fundada em 1838, em França. É uma congregação de padres missionários dedicados à evangelização através da pregação e da assistência pastoral, e à educação católica de crianças e jovens. A congregação tem hoje cerca de 1500 membros em quase 30 países em todo o mundo.

Em África, os missionários estão agora presentes em 10 países e têm numerosas novas vocações. Na delegação do Chade e dos Camarões há 28 jovens em formação.

Um deles é o Yves, que em criança queria ser banqueiro. Foi sempre um dos três melhores da sua turma e destacou-se sobretudo na matemática. Mas quando foi para o ensino secundário, começou a frequentar as aulas de catequese na paróquia e tornou-se acólito. Logo a igreja se tornou uma segunda casa para ele. "Quando era adolescente, havia apenas três sítios onde me podiam encontrar – a casa da minha família, a escola e a igreja", recorda. "Na igreja sentia-me mesmo em casa e ficava feliz por poder estar lá, por poder rezar, servir à Missa, ouvir as homilias e aprender algo nas aulas de catequese ou enquanto treinava como acólito – e encontrar o Senhor, que está presente no sacrário e em todos os irmãos e irmãs que lá pude encontrar. Eu costumava ir ansiosamente à igreja e servia lá no altar com todo o meu coração.



Mas havia um problema. A maioria dos acólitos não podia servir à Missa durante a semana. Yves explica: "Muitos deles viviam muito longe da igreja e era perigoso terem de sair de casa tão cedo, às 5h ou às 5h30 da manhã, para servir à Missa das 6h. Ainda era escuro e eles eram muito pequenos para saírem sozinhos. Outros não podiam vir porque tinham um longo caminho a percorrer até à escola e tinham de sair mais cedo para chegar a tempo das aulas. Outros não podiam vir porque os pais não lhes permitiam, uma vez que tinham de terminar os estudos e os seus deveres matinais em casa. Como resultado, o padre muitas vezes tinha de celebrar a Santa Missa sozinho no altar. E por isso decidi ir à Missa todos os dias, quer fosse a minha vez de servir ou não, estivesse ou não a chover (pois a estação chuvosa foi outra razão pela qual muitos acólitos não vinham). Estar perto de Deus e servir a Igreja desta forma ajudou-me a perceber algo muito importante, nomeadamente que, na verdade, foi o próprio Deus que esteve por trás da minha motivação para O servir. E quanto mais me comprometia a servi-l’O, mais me sentia atraído para Ele e me convenci de que estava no lugar certo. Também percebi a necessidade e a importância do sacerdote para todo o mundo. E, assim, a minha ambição de ser banqueiro gradualmente transformou-se no desejo muito maior de ser padre."

No início, a mãe era contra, pois tinha outros planos para ele: queria que ele tivesse uma carreira e uma família. Mas acabou por aceitar o seu desejo, algo que Yves considera uma graça. A sua conclusão, olhando para trás, para o percurso da sua vocação, é esta: "Devemos amar apenas Jesus, ser honestos e verdadeiros com Deus e connosco mesmos, e servi-l’O com todo o coração. Se o fizermos, a nossa vida estará de acordo com a vontade de Deus, pois ninguém nos pode tirar da Sua mão."

A Fundação AIS está a ajudar Yves e os seus colegas seminaristas a seguirem o percurso vocacional que escolheram, apoiando a formação destes 28 jovens com uma contribuição de 11.200 € para este ano.



Apoie este projecto

O seu donativo irá apoiar este ou outro projecto semelhante.

Comentários

Deixar um comentário
Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

Histórias de Sucesso



O vosso amor ...

Migalhas dadas com muito amor

"Agradecimento ao Senhor pelo amor que nos tem, pela fé e pela comunhão que existe entre os homens que sentem e vivem o sofrimento dos outros. As notícias que a Fundação AIS nos dá todos os meses, fazem-nos estremecer. O filme que nos é apresentado inquieta-nos, ajuda-nos a descobrir Jesus Cristo no outro, e como ele sofre, não tem pão, está doente, marginalizado, comercializado, transacionado como se fosse um objeto. O grupo dos amigos da AIS de Ribeira dos Frades envia mais um cheque que vai junto com as nossas orações, são migalhas dadas com muito amor. Pedimos ao Senhor da Messe que vos ilumine, que envie o seu Espírito sobre a AIS, seus dirigentes e benfeitores, e a todos os homens de boa vontade."

Um grupo de benfeitores de Portugal
Os cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar a nossa página, concorda com a nossa política de cookies.
Saiba Mais