Fundação de Ajuda à Igreja que Sofre - Fundação AIS
Rua Professor Orlando Ribeiro, 5D 1600-076 Lisboa, Portugal
(+351) 217544000 apoio@fundacao-ais.pt Fundação AIS 1995
Lisboa
https://fundacao-ais.pt/uploads/seo/big_1585926010_1526_logo-jpg
15 10
505152304

Notícias

PORTUGAL: Fundação AIS lança campanha de solidariedade para que 22 mil crianças libanesas possam regressar à escola

13 setembro 2022
PORTUGAL: Fundação AIS lança campanha de solidariedade para que 22 mil crianças libanesas possam regressar à escola
A situação no Líbano está a agravar-se de dia para dia com o país a sucumbir a uma gigantesca crise económica e política. Segundo dados da ONU, cerca de 80% dos libaneses vivem já abaixo do limiar de pobreza, o que se explica também pela inflação galopante, que levou à miséria quase todas as famílias e faz escassear à mesa os bens essenciais, a começar pelo pão…

É neste contexto que se vai dar, agora, início a mais um ano lectivo. Imagina-se a angústia dos pais, que não conseguem sequer providenciar uma alimentação normal para os seus filhos, terem de lhes comprar agora as coisas básicas para que as crianças possam começar as suas aulas. Face a esta realidade e em resposta a um apelo dirigido pelas Irmãs Maronitas da Sagrada Família, a Fundação AIS em Portugal decidiu avançar com uma campanha de apoio a cerca de 22 mil crianças que frequentam as 89 escolas desta congregação da Igreja existentes no Líbano.

A campanha da Fundação AIS, que procura mobilizar os benfeitores e amigos da instituição em Portugal, insere-se numa iniciativa mais vasta, em favor do Líbano, e que inclui todos os seus 23 secretariados internacionais.

Na base desta campanha está uma mensagem enviada pela Irmã Dalila Hoyek, das Irmãs Maronitas da Sagrada Família. “O que a Irmã Dalila nos pede é que apoiemos estas suas crianças, todas elas de famílias cristãs muito pobres, para que cada uma possa ter um cabaz escolar básico, com lápis, esferográficas, cadernos, borrachas… e também uma Bíblia. Apenas isso. Pode parecer pouco, mas para estas crianças será extraordinário”, escreve Catarina Martins de Bettencourt, directora do secretariado português da AIS.

A responsável da Ajuda à Igreja que Sofre em Portugal recorda que, à semelhança do que se passa nos países da Europa, também as crianças libanesas vão começar agora o ano escolar, “mas as suas famílias são tão pobres, tão pobres, que não têm dinheiro para comprar comida, quanto mais para o material escolar para os seus filhos”, escreve ainda Catarina Bettencourt, lançando um desafio à solidariedade de todos os portugueses: “É aqui que entramos nós. É aqui que contamos, uma vez mais, com a sua enorme generosidade. A educação destas crianças cristãs depende também de nós”, diz a directora da AIS.

Cada cabaz escolar que a Fundação pontifícia pretende entregar a cada criança libanesa tem os artigos básicos para o arranque das aulas: cadernos, esferográficas, lais, borrachas, tesoura, afia-lápis, régua e esquadro, mas também plasticina, cola e uma Bíblia.

Entretanto, a Irmã Dalila Hoyek fez chegar uma mensagem de agradecimento aos portugueses por esta iniciativa que, garante, vai minorar o sofrimento de milhares de famílias cristãs. “Expresso a nossa gratidão aos queridos benfeitores em Portugal, não só pelos donativos, mas também pelo apoio espiritual e orações. No meio dos sofrimentos e constrangimentos em que as famílias no Líbano estão imersas, agradecemos a Deus pelos amigos portugueses que nos apoiam e os assistem e que, por isso, nos proporcionam uma nova fonte de esperança.”

Para que este projecto seja concretizado plenamente, será necessário angariar 200 mil euros. Esse é o desafio que a Fundação AIS lança aos portugueses numa campanha que se intitula: “1 cabaz escolar = a 1 sorriso!”



PA | Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt

Comentários

Deixar um comentário
Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

CABAZES ESCOLARES

Cabazes Escolares

Observatório do país

Os cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar a nossa página, concorda com a nossa política de cookies.
Saiba Mais