Fundação de Ajuda à Igreja que Sofre - Fundação AIS
Rua Professor Orlando Ribeiro, 5D 1600-076 Lisboa, Portugal
(+351) 217544000 apoio@fundacao-ais.pt Fundação AIS 1995
Lisboa
https://fundacao-ais.pt/uploads/seo/big_1585926010_1526_logo-jpg
15 10
505152304

Notícias

NIGÉRIA: “Uma coisa que o Boko Haram nunca nos tirará é a fé”, diz o Bispo de Maiduguri após ataque terrorista

21 janeiro 2021
NIGÉRIA: “Uma coisa que o Boko Haram nunca nos tirará é a fé”, diz o Bispo de Maiduguri após ataque terrorista
Pelo menos onze mortos e dois edifícios da igreja arrasados foi o balanço, que permanece ainda como provisório, do ataque do Boko Haram na véspera de Natal em Pemi, uma localidade perto de Chibok, onde em 2014 este grupo terrorista raptou mais de 270 jovens alunas, na sua maioria cristãs, de uma escola secundária.

O ataque do final do ano passado demonstra que o Boko Haram continua a ser uma ameaça real contra a comunidade cristã na região norte da Nigéria onde está operacional desde 2009 e onde pretende a edificação de um ‘califado’.

Em declarações à Fundação AIS, o Bispo de Maiduguri, D. Oliver Dashe Doeme, reafirma que apesar de todas essas ameaças, de todos os atentados, a violência jihadista estará condenada ao fracasso. “Nenhum mal nos tirará a nossa fé”, disse o prelado, apesar de serem vários os sinais de que o Boko Haram está particularmente activo na região.

Além do ataque a Pemi, na mesma semana também um sacerdote foi raptado em mais um gesto de intimidação para a comunidade cristã. “Uma coisa que o Boko Haram nunca nos tirará é a nossa fé”, diz D. Oliver, dando um exemplo concreto: “100 pessoas foram baptizadas numa paróquia na véspera de Natal. As pessoas estão tão empenhadas…”

É difícil saber-se ao certo o número de vítimas do Boko Haram, considerado como uma das mais brutais organizações terroristas, desde que inicou as suas actividades em 2009. Segundo a Intersociety, uma organização nigeriana de direitos humanos, o grupo jihadista terá já assassinado cerca de 12 mil cristãos desde Junho de 2015 até à actualidade. Uma violência que estará a provocar uma resposta ainda mais forte por parte das famílias cristãs. “No ano passado havia na minha diocese mais católicos do que quando começou a crise do Boko Haram”, testemunha o Bispo.

A diocese de Maiduguri celebrou entretanto o seu 50º aniversário e D. Oliver Doeme voltou a consagrá-la ao Imaculado Coração de Maria. “Enquanto o Reino de Deus continuar, nenhuma força humana maléfica o vencerá. Mais de 200 igrejas foram incendiadas, assim como escolas, mas não seremos derrotados”, acrescentou o bispo que agradeceu toda a ajuda que a Fundação AIS tem dado à sua diocese e toda a Nigéria. “O nosso maior apoio vem da AIS e sem a AIS a diocese entrará em colapso. Continuaremos a rezar por vós e a estimar-vos.”

PA| Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt

Comentários

Deixar um comentário
Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

Perseguidos e Esquecidos?

Nigéria


Observatório do país


CORRENTE DE ORAÇÃO

Uma Missa pela pandemia

Os cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar a nossa página, concorda com a nossa política de cookies.
Saiba Mais